Banner Top
  1. SPRP participa de um dos maiores eventos da pecuária do País – InterCorte 2018
  2. CAR – Cadastro Ambiental Rural será validado diretamente pela Semma Municipal
  3. Palestra: “Apresentação da cidade – Infraestrutura urbana e geográfica”
  4. Prefeitura Municipal de Paragominas entrará com petição em defesa do emprego e renda na região
  5. Prefeitura de Paragominas assina Lei que regulamenta a criação de peixes exóticos
  6. Paragominas terá uma “Força Tarefa” na atividade de pecuária sustentável no município
  7. Relatório sobre defensivos agrícolas pode ser votado na próxima semana
  8. Triste Realidade. Mas… apenas mais um descaso com o Produtor Rural
  9. Diretoria do Sindicato dos Produtores Rurais de Paragominas convoca reunião com representantes da Suzano Papel e Celulose para atender as demandas da vicinal do KM 204
  10. Licenciamento de bovinocultura, alteração das exigências.
  11. Soja: Preços no Brasil são 3º melhor da história, mas vendas agora são limitadas
  12. Representantes do setor Agro solicitam isenção do ICMS sobre o transporte de grão no Estado.
  13. Evento mais completo da indústria de ingredientes alimentícios da América Latina, Food ingredients South America (FiSA) 2018 traz novas atrações
  14. Pércio Barros de Lima – Especial 50 anos Agropec
  15. MST paralisam BR 010 próximo ao município de Ulianópolis PA
  16. Deputado Nilson Leitão: O “Morde e Assopra” do agro brasileiro
  17. Paraguai investe em portos e estradas para ‘roubar’ parte da safra brasileira
  18. Resultados do Projeto Biomas na Amazônia são publicados
  19. MPF instaura inquérito civil para apurar alagamento em Paragominas
  20. Núcleo de Apoio Empresarial promove reunião técnica com SEGUP e entidades ligadas ao Agro
  21. Governo do Estado entrega veículos a prefeituras para combater o desmatamento
  22. Projeto de lei municipal regulamenta cultivo de espécies exóticas em Paragominas
  23. Gestão pública e o “Movimento destrava Pará”
  24. Agropalma – Nota Oficial
  25. Paragominas participa do Tropical Forest Alliance em SP
  26. Justiça do Pará cumprirá reintegração de pose na fazenda Campo de Boi
  27. Maggi esclarece nova fase da Operação Carne Fraca e diz que população não corre risco
  28. Monitores para agricultura de precisão, práticos e intuitivos, facilitam operações no campo e melhoram resultados da produção
  29. Apenas 18% dos brasileiros estão com contas “no azul”
  30. BRF na berlinda com Operação Carne Fraca provoca danos à economia
  31. Aplicativo ajuda a planejar a alimentação do gado o ano todo Disponível para celulares com o sistema Android.
  32. Expectativa é de abertura de novos mercados para carne da América do Sul, diz Minerva
  33. O Plano Agrícola e Pecuário 2017/2018 destinará R$ 200 bilhões com juros menores para financiar a agricultura.
  34. Comissão aprova projeto que favorece integração da produção de peixes com agricultura
  35. Com medo de mudanças na Previdência, brasileiro se aposenta ainda mais cedo
  36. Soja: Preços sobem no Brasil nesta 2ª feira, mas produtores esperam novas altas para vender
  37. Disputa comercial China x EUA pode ampliar espaço e preços para soja do Brasil
  38. Pecuária tem aumento de 80% na produtividade nos últimos 40 anos
Sexta-feira, Maio 25, 2018
  1. SPRP participa de um dos maiores eventos da pecuária do País – InterCorte 2018
  2. CAR – Cadastro Ambiental Rural será validado diretamente pela Semma Municipal
  3. Palestra: “Apresentação da cidade – Infraestrutura urbana e geográfica”
  4. Prefeitura Municipal de Paragominas entrará com petição em defesa do emprego e renda na região
  5. Prefeitura de Paragominas assina Lei que regulamenta a criação de peixes exóticos
  6. Paragominas terá uma “Força Tarefa” na atividade de pecuária sustentável no município
  7. Relatório sobre defensivos agrícolas pode ser votado na próxima semana
  8. Triste Realidade. Mas… apenas mais um descaso com o Produtor Rural
  9. Diretoria do Sindicato dos Produtores Rurais de Paragominas convoca reunião com representantes da Suzano Papel e Celulose para atender as demandas da vicinal do KM 204
  10. Licenciamento de bovinocultura, alteração das exigências.
  11. Soja: Preços no Brasil são 3º melhor da história, mas vendas agora são limitadas
  12. Representantes do setor Agro solicitam isenção do ICMS sobre o transporte de grão no Estado.
  13. Evento mais completo da indústria de ingredientes alimentícios da América Latina, Food ingredients South America (FiSA) 2018 traz novas atrações
  14. Pércio Barros de Lima – Especial 50 anos Agropec
  15. MST paralisam BR 010 próximo ao município de Ulianópolis PA
  16. Deputado Nilson Leitão: O “Morde e Assopra” do agro brasileiro
  17. Paraguai investe em portos e estradas para ‘roubar’ parte da safra brasileira
  18. Resultados do Projeto Biomas na Amazônia são publicados
  19. MPF instaura inquérito civil para apurar alagamento em Paragominas
  20. Núcleo de Apoio Empresarial promove reunião técnica com SEGUP e entidades ligadas ao Agro
  21. Governo do Estado entrega veículos a prefeituras para combater o desmatamento
  22. Projeto de lei municipal regulamenta cultivo de espécies exóticas em Paragominas
  23. Gestão pública e o “Movimento destrava Pará”
  24. Agropalma – Nota Oficial
  25. Paragominas participa do Tropical Forest Alliance em SP
  26. Justiça do Pará cumprirá reintegração de pose na fazenda Campo de Boi
  27. Maggi esclarece nova fase da Operação Carne Fraca e diz que população não corre risco
  28. Monitores para agricultura de precisão, práticos e intuitivos, facilitam operações no campo e melhoram resultados da produção
  29. Apenas 18% dos brasileiros estão com contas “no azul”
  30. BRF na berlinda com Operação Carne Fraca provoca danos à economia
  31. Aplicativo ajuda a planejar a alimentação do gado o ano todo Disponível para celulares com o sistema Android.
  32. Expectativa é de abertura de novos mercados para carne da América do Sul, diz Minerva
  33. O Plano Agrícola e Pecuário 2017/2018 destinará R$ 200 bilhões com juros menores para financiar a agricultura.
  34. Comissão aprova projeto que favorece integração da produção de peixes com agricultura
  35. Com medo de mudanças na Previdência, brasileiro se aposenta ainda mais cedo
  36. Soja: Preços sobem no Brasil nesta 2ª feira, mas produtores esperam novas altas para vender
  37. Disputa comercial China x EUA pode ampliar espaço e preços para soja do Brasil
  38. Pecuária tem aumento de 80% na produtividade nos últimos 40 anos

A Comissão Especial da Câmara dos Deputados que analisa o PL 6299/2002 sobre os defensivos fitossanitários voltou a se reunir na manhã desta quarta-feira (9). A presidente da Comissão, deputada Tereza Cristina (DEM-MS) concedeu vistas coletivas aos parlamentares. Uma nova reunião foi agendada para a próxima terça-feira (15).

Em seu discurso, o deputado Luiz Nishimori (PR-PR), relator da matéria, afirmou que o debate é importante, mas a modernização da lei é benéfica para a sociedade, para o país. “A proposta será a melhor para a sociedade brasileira. O meu relatório já foi apresentado e o tema discutido intensamente nos últimos dois anos. Ainda assim, estou aberto ao debate para melhorias e sugestões ao texto. O que não se pode é obstruir esse processo democrático”, defendeu o relator.

Na primeira deliberação do dia foi votado requerimento para inversão de pauta apresentado pelo deputado Valdir Colatto (MDB-SC), coordenador de Meio Ambiente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA). Aprovado por maioria nominal, o requerimento pediu o início da discussão da proposta no intuito de dar celeridade aos trabalhos. Um novo requerimento para a retirada do relatório da pauta de discussão, apresentado pelo deputado Alessandro Molon (Rede-RJ), também foi votado na primeira parte da reunião e rejeitado pela maioria.

Durante a votação, em resposta à alegação do deputado Bohn Gass (PT-RS) de que a Comissão não ouviu o Ministério Público Federal (MPF), a deputada Tereza Cristina (DEM-MS), também líder da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), afirmou que não houve pedido por parte do MPF de audiência pública e que todos os órgãos competentes ao tema, além de representantes da sociedade civil foram ouvidos.

“Foram 12 reuniões deliberativas, nove audiências públicas e um seminário. O debate foi construído com dados técnicos, econômicos e científicos trazidos por diversos atores, incluindo especialistas e cidadãos”, comentou a presidente.

Avanços

Para o deputado Covatti Filho (PP-RS), autor do PL 3200/2015, apensado ao PL 6299/02 que também trata do tema, com a falta de celeridade no registro de defensivos agrícolas no Brasil, que chega a demorar até oito anos, muitos produtos mais eficientes deixam de ser usados nas lavouras do país. “Isso sim prejudica a saúde humana: usar um produto defasado por falta de novas tecnologias já aprovadas em outros países da Europa e América do Sul”, disse.

O deputado ainda reiterou que na proposta o Brasil continua cumprindo todas as exigências limitadas pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO-OMS), garantindo a segurança do alimento e a saúde da população. “Todos os critérios estão estabelecidos na lei, assim como os níveis de toxicidade e impactos ambientais. O relatório ainda vai além e pede a padronização das regras usadas em todos os acordos internacionais para o uso dos defensivos. Isso é modernização, pois a lei foi ficando defasada e não acompanhou as evoluções dos tratados internacionais”, destacou Covatti Filho.

O líder do PSDB, deputado Nilson Leitão (MT), afirmou que a lei proposta não vai aumentar em nada o uso de defensivos no país, muito menos flexibilizar os processos de registros. “O debate é importante, mas é necessário ter cautela com o que é informado de forma errônea à sociedade. É imprescindível produzir com segurança. E para isso, a modernização se faz necessária”, afirmou Leitão.

Sobre o uso de produtos no Brasil que não são usados em outros países, o líder foi enfático ao explicar que a questão básica é a diferença de clima. “A Europa deixou de usar muitos produtos no combate de pragas que não existem lá por conta do clima. A neve ajuda a combater as doenças. A lavoura de lá não é a lavoura daqui. Nem as plantas, nem as produções. No Brasil, usa-se, pois o clima propicia um maior número de pragas, além de diferentes doenças”, afirmou o parlamentar.

Em seu discurso para orientação do voto, o deputado Marcos Montes (PSD-MG), ex-presidente da FPA, disse que o caminho correto perpassa pelo o que é melhor para a sociedade. “Nós sabemos que defensivos não matam. O Brasil está na sétima posição de uso de defensivos. As informações que chegam são vazias.”, destacou o deputado.

 


Fonte: FPA / Notícias Agrícolas

 

Comentários Facebook
Banner Content